Arquivo da tag: competências

Webinar O Papel do RH na Inovação

Hoje tivemos mais uma edição do Innoscience Live Learning. O tema abordado foi como a área de recursos humanos pode apoiar na criação de uma empresa mais inovadora. Elencamos 8 diferentes ações que envolvem o RH e como podem ser estruturadas para transformar a cultura da organização.

Em breve estaremos disponibilizando o vídeo para que não pode acompanhar online mas os slides já estão disponíveis no link abaixo: http://cmp.innoscience.com.br/live-learning-o-papel-do-rh-na-inovacao-slides/

papel rh papel rh2Felipe Scherer

Entrevista com David Shoemaker, especialista em educação corporativa.

logo_iaDesenvolver as competências relacionadas à inovação tem sido uma demanda crescente para empresas de todos os portes. Um dos fatores chave de sucesso para tornar uma empresa inovadora é ter pessoas mobilizadas e preparadas para colocar em prática essa intenção estratégica.

Em paralelo a isso, a tecnologia tem transformado a forma como o mundo corporativo tem capacitado os colaboradores. O que antes era um paradigma (a educação à distância) se tornou um item presente na estratégia de treinamento e desenvolvimento das empresas. Estudos apontam que o impacto de aprendizagem de um treinamento online é tão efetivo quanto um presencial, porém com todos os benefícios de flexibilidade e custo que esse tipo de modelo oferece.

Pensando nisso, a Innoscience foi buscar no mundo o estado da arte em treinamento online de inovação, o Innovator’s Accelerator (www.innoscience.com.br/ia). Aliando professores reconhecidos no tema, design de experiência e tecnologia de ponta, o Apollo Education Group desenvolveu o programa.

David Shoemaker é um dos maiores especialistas em educação à distância corporativo no mundo e respondeu algumas perguntas sobre o Innovator’s Accelerator. Ele é vice presidente do Apollo Education Group, responsável pelos programas educacionais inovadores desenvolvidos para plataformas online.

Leia o conteúdo na integra abaixo.

F.S. Por que o Apollo Education Group desenvolveu um curso voltado para inovação?

D.S. Em uma análise interna, o Grupo Apollo identificou o desenvolvimento profissional como uma oportunidade de crescimento para complementar os cursos oferecidos através de suas várias subsidiárias, incluindo a Universidade de Phoenix e a Western International University, entre outras. Uma vez que a decisão foi tomada de entrar no mercado de desenvolvimento profissional, representantes da Apollo falaram com mais de 25 empresas do Fortune 500, pedindo-lhes para identificar seus pontos fracos relacionados ao treinamento e desenvolvimento de pessoas. Repetidas vezes a resposta foi inovação. O Grupo Apollo já havia um relacionamento com o professor Clayton Christensen através de sua participação na The Phoenix Lecture Series. Quando nos aproximamos dele com os resultados de nossa pesquisa e perguntamos se ele estaria disposto a ser autor de um curso sobre inovação, ele concordou.

F.S. O Innovator’s Accelerator já foi reconhecido como um produto inovador (recebeu a medalha de prata no Edison Award 2014). Você poderia nos falar sobre a proposta de valor do produto?

D.S. O Innovator’s Accelerator Acelerador baseia-se em uma tese, resultado de uma extensa pesquisa dos professores Christensen, Dyer, e Gregersen, na qual apenas cerca de 1/3 da capacidade de um indivíduo para a criatividade é geneticamente definida. Os outros 2/3 são resultado de comportamentos específicos, mais uma vez identificados por meio de pesquisa pelos professores, que podem ser aprendidas, praticadas e incorporadas em sua vida pessoal e profissional. Depois de estudar e observar alguns dos líderes mais criativos do mundo (Steve Jobs, Marc Benioff, Jeff Bezos, e outros), os professores identificaram esses comportamentos: questionar, observar, experimentar, networking, e associar. Eles classificou essas como “as cinco habilidades de descoberta.”

Estendendo sua pesquisa para além de um estudo de indivíduos criativos, eles olharam para as organizações que são capazes de estabelecer e sustentar uma cultura de inovação e descobriram que essas organizações são caracterizadas por uma combinação específica de pessoas, processos e filosofias (philosophies), que os professores chamaram de “o 3 Ps”.

O IA é a versão mais curta do Innovator’s Accelerator, concentra-se principalmente no ensino e proporcionar oportunidades para praticar as cinco habilidades de descoberta. O IAx, a versão estendida, acrescenta a análise dos 3 Ps.

F.S. Como foi trabalhar com três dos mais renomados professores de inovação no mundo (Clayton Christensen, Jeff Dyer e Hal Gregersen)?

D.S. Em poucas palavras, uma lição de humildade. Eles são, obviamente, três pessoas muito inteligentes, cujo trabalho se baseia em uma pesquisa rigorosa. Professor Christensen, em particular, tem estudado as questões relacionadas com a inovação há mais de 20 anos. No entanto, apesar de sua inteligência, a sua posição na comunidade acadêmica, e as suas realizações, todos eles são muito humildes, muito amáveis, e muito acessíveis. Todos foram muito generosos em relação ao tempo, muito envolvidos em todos os aspectos do processo, e totalmente comprometidos com a criação de uma experiência de aprendizagem on-line de classe mundial. Foi e é um privilégio estar associado a eles.

F.S. O Grupo Apollo contratou a empresa de design IDEO para desenvolver a experiência de aprendizagem e a plataforma online. Você poderia falar sobre essa experiência única de aprendizagem?

D.S. A coisa maravilhosa sobre trabalhar com IDEO foi que eles vieram para o projeto sem restrições e com as mentes abertas, desprovida de qualquer preconceito sobre o conteúdo ou a experiência do usuário e não determinado a ser influenciada por experiências anteriores.

As ideias não foram baseadas em nenhum produto pré-existente, em vez disso, permitiram que o conteúdo, os resultados pretendidos, bem como a definição do público-alvo, guiasse seu pensamento. É uma coisa rara para uma empresa de experiência e reputação da IDEO ser capaz de colocar o ego de lado e se aproximar de um novo projeto com a mente completamente aberta, mas isso foi exatamente o que eles fizeram.

Ao mesmo tempo, as ideias foram guiadas por um entendimento e compreensão das tendências emergentes, tanto em pedagogia quanto tecnológicas, e uma habilidade única para identificar conexão completa. Eles permaneceram fiéis à sua crença em um processo de desenvolvimento ágil, insistindo no rápido desenvolvimento de protótipos, que então testados com amostras representativas do público-alvo, refinada e testadas novamente. O resultado é uma experiência do usuário única de aprendizagem online.

F.S. Cinco habilidades são a base do programa do Innovator’s Accelerator. Você poderia falar resumidamente sobre elas?

D.S. Em suas pesquisas, os professores Christensen, Dyer, e Gregersen descobriram cinco comportamentos característicos de pessoas especialmente criativas, que chamaram as cinco “habilidades de descoberta”: questionar, observar, experimentar, networking, e associar.

Questionar refere-se à capacidade de fazer perguntas provocativas que desafiam o status quo: por quê? por que não? e se? É a constante recusa a tomar nada como garantido, aproximando-se do mundo com a curiosidade de olhos arregalados, com a inocência de uma criança.

Observar anda de mãos dadas com o questionamento. É a capacidade de ver o mundo ao nosso redor, como se, pela primeira vez, todos os dias; para perceber o que os outros consideram verdades; para sair de nossas rotinas, nos abrir para novas experiências, e para avaliar essas experiências conscientemente.

Networking não se refere à prática da construção de relações profissionais, mas sim interagir com pessoas de fora de nossos círculos sociais, econômicos e profissionais habituais, de formar a rede de ideias. Trata-se de buscar outros contextos, e depois aplicar as habilidades de observar e questionar nesses contextos a fim de gerar novas perspectivas sobre problemas conhecidos.

Experimentar é sobre um ciclo constante de prototipagem rápida, testar, medir a iteração, e refino. Baseado na compreensão de que ninguém acerta na primeira vez, e que o importante é dar a si mesmo permissão para falhar, e aprender com o fracasso.

Associar é a capacidade de combinar duas ou mais ideias ou conceitos independentes para criar algo completamente novo – por exemplo, combinar um motor a vapor com um navio a vela para criar um navio a vapor. Associar é o produto de duas ou mais das quatro capacidades de descoberta anteriores. Por exemplo, eu poderia observar alguma coisa, fazer perguntas provocativas sobre isso, e dessas questões vão surgir uma ideia completamente nova. Ou eu poderia buscar uma nova perspectiva sobre um problema em uma rede de pessoas fora do meu círculo profissional normal, a partir do qual vai emergir uma série de experiências que irão produzir um novo produto ou serviço. A maioria das ideias inovadoras são resultado do pensamento associativo.

Sobre David Shoemaker

davidDavid Shoemaker é vice-presidente de Gestão de Programas no Apollo Education Group, onde supervisiona o desenvolvimento de novos projetos de aprendizagem. Antes de ingressar no Apollo Group, David foi vice-presidente de Soluções de Aprendizagem e Inovação na eCornell, uma subsidiária independente da Universidade de Cornell. David tem sido um orador frequente em conferências de tecnologia de educação e publicou extensivamente em revistas. David tem um A.B. no Dartmouth College e M. A. e Ph.D. em arte dramática pela Universidade da Califórnia, em Berkeley.